RANDON VEÍCULOS

Institucional

Negócio

Equipamentos compactos, caminhões fora de estrada e peças de reposição.

Missão

Oferecer soluções confiáveis em produtos e serviços para os usuários com equipamentos compactos e caminhões off-road, agregando valor aos stakeholders.

Visão

Atingir 232,7 milhões de receita líquida em 2020 (valor presente).

Nossa
História

No início dos anos 70, a Randon teve uma melhoria de qualidade. Com a renovada e moderna fábrica, investiu em uma equipe capacitada, pesquisou sobre as necessidades do mercado e buscou soluções para diferentes demandas de transporte de cargas. Com isso, a Randon se aproximou da empresa sueca Kockums. Em 1974, assinou um contrato de compra de tecnologia que permitiu a produção e lançamento, no ano seguinte, do caminhão RK 424, base de uma linha diversificada de veículos especiais do tipo offroad. Para o desenvolvimento dessa linha de produtos, foi criada a Divisão de Veículos Randon, comprometida com a implantação de uma rede de concessionárias e oficinas de serviços. Em 1978, finalizou o acordo de cooperação técnica com a Kockums, que já havia absorvido a tecnologia de coleta da Randon e passou rapidamente a nacionalizar o produto. Desde então, sucessivamente, a Divisão de Veículos Randon lançou novos produtos. No início dos anos 90, a Randon S.A., a Randon Veículos e a Randon Implementos passaram por uma reestruturação societária e organizacional profunda, começando por direcionar seus negócios em Unidades Estratégicas de Negócios. Por suas características tecnológicas e de mercado, a Divisão de Veículos, com experiência na produção de veículos especiais presentes em 15 países, sendo a maior fabricante nacional de gêneros, emergiu como uma típica unidade de negócios. Em abril de 1994, gerencialmente autônoma e jurídica, nasceu a Randon Veículos Ltda, integrada à missão, princípios e diretrizes das empresas Randon.

NOSSOS PRINCÍPIOS

Cliente satisfeito

Conquistar e manter clientes, antecipando e atendendo suas expectativas.

Lucro com sustentabilidade, meio de perpetuação

O lucro é a base para geração de empregos e riqueza em benefício de toda a sociedade.

Qualidade e segurança, compromisso de todos

Fazer da qualidade, em todas as atividades, nosso ponto forte.

Tecnologia competitiva

Desenvolver, absorver e fixar tecnologia criativa, inovadora e competitiva.

Pessoas valorizadas e respeitadas

Respeitar o ser humano como destinatário final de tudo o que fazemos.

Ética, questão de integridade e confiabilidade

Manter tudo o que fazemos em base na ética elevada.

Imagem e patrimônio a preservar

Desenvolver e preservar a boa imagem são compromissos de todos, no trabalho, nas relações sociais e nas relações com o meio ambiente.

LINHA DO TEMPO

Inauguração

1974

Na presença de diversas autoridades locais, Raul Randon inaugura a Randon Veículos, em 1974.

RK424

1974

Em 1974, a empresa abriria nova e importante frente de atuação – a fabricação de veículos completos – tornando-se a primeira indústria automobilística do Rio Grande do Sul: aquele foi o ano do lançamento, em setembro, do caminhão fora-de-estrada RK-424, fabricado sob licença da sueca Kockum. Com capacidade para 23 t (ou 18,3 m³), estava equipado com motor e caixa de marchas Scania (275 cv, cinco velocidades com reduzida), suspensão dianteira por feixe de molas, eixo traseiro flutuante fixado ao chassi, freios pneumáticos com circuitos independentes e direção hidráulica. A cabine de aço, isolada térmica e acusticamente, era apoiada em três amortecedores. A velocidade máxima era 50 km/h e o raio de giro 7,8 m. O veículo foi apresentado em duas versões: basculante e cavalo mecânico, preparado para tracionar semi-reboques fora-de-estrada com descarga de fundo (bottom dump).

Equipe de Assistência Técnica

1976

Equipe que participou de um programa de estágio voltado para a área de assistência técnica, no ano de 1976.

RK425

1982

No final de 1981, apresentou-se o modelo RK-435, para 35 t, com 80% de nacionalização em valor (82% em peso). O veículo vinha com duas opções de motor de 401 cv (V8 Scania de 14,2 l ou seis cilindros Cummins de 14,0 l), transmissão automática de cinco marchas com conversor de torque e retarder, freios pneumáticos de duplo circuito, feixe de molas na dianteira, eixo fixo na traseira e direção hidrostática; a cabine, apoiada em quatro pontos, opcionalmente podia receber ar condicionado. Também o antigo modelo de 24 t foi modernizado, aumentando a capacidade de carga para 25 t e passando a chamar-se R-425. Além do motor Scania (agora com 296 cv), foi oferecido um Cummins de 290 cv; a caixa ganhou 16 marchas e a direção passou a ser hidrostática. A cabine foi reestilizada.

RK-435

1984

Linha de montagem do RK-435, no ano de 1984.

RK400

1986

Primeira unidade do RK400, produzido pela Randon Veículos em 1986.

RK435N

1988

Em 1988, a Randon colocou à venda o segundo modelo de semi-reboque especializado para seus caminhões fora-de-estrada, a versão basculante, com descarga traseira (rear dump) e capacidade para 53 t. Mais novidades surgiram no ano seguinte. O caminhão de 35 t ganhou a variante RK-435-N, com freios a disco nas quatro rodas e (para estacionamento) na saída da transmissão, suspensão por cilindros de nitrogênio/óleo de carga variável nos dois eixos (na traseira, fixados a braço tipo “A” centralmente articulado ao chassi) e cabine de fibra de vidro com cinco pontos de apoio.

RK628

1989

O segundo e mais importante lançamento foi o caminhão articulado RK-628, para 28 t (ou 15,5 m³), primeiro modelo da categoria produzido na América Latina. Mantendo a tradição da marca, duas opções de motores foram disponibilizados: Scania de 259 cv e Cummins de 250 cv; também duas eram as alternativas de tração, 6×4 ou 6×6. De resto, tratava-se de um projeto bastante atualizado, envolvendo transmissão powershift com seis marchas à frente e três à ré, conversor de torque, freios a disco nas seis rodas e na saída do cardã, suspensão pneumática na dianteira, suspensão traseira tipo boogie com coxins de borracha, diferenciais autoblocantes e direção hidrostática. O veículo podia atingir 53 km/h e vencer rampas de até 35% com carga total.

RK410

1991

Novos lançamentos ocorreram em 1991: a versão rebaixada do RK-628, com as mesmas características técnicas e capacidade, porém com altura total 35 cm menor; e, inaugurando sua entrada em novo segmento de mercado, o trator RK-411 (forwarder para 11 t), para o transporte de toras em áreas de exploração florestal. Articulado e com tração nas quatro rodas, era equipado com motor Cummins de 115 cv, transmissão powershift de seis marchas, redução no cubo das rodas, bloqueio de diferencial, freios a disco e equipamento próprio para carga e descarga (importado da Suécia), operado por joystick a partir da cabine.

RK610

1993

Retornando à área de veículos automotores, registra-se, em 1993, a fabricação do 1.000º caminhão fora-de-estrada Randon e, no ano seguinte, o lançamento de mais dois modelos de trator florestal, o RK-610 e 612, com três eixos e tração 6×6, para 10 e 12 t. As características técnicas eram as mesmas do RK-411 (agora reclassificado RK-410), a menos do motor da versão 612 – um Cummins de 124 cv. O eixo traseiro era do tipo tanden com transmissão por engrenagens.

RK430

1996

Na linha de caminhões, além do modelo de 25 t (a partir de então chamado RK-425B) receber cabine moldada em fibra de vidro e para-lamas planos, foi lançada a versão intermediária RK-430, para 30 t, com motor Scania ou Cummins (311 e 290 cv), caixa mecânica de 16 velocidades (opcionalmente automática), freios pneumáticos a tambor e direção hidrostática.

RK430B

2001

Em 2001, na feira M&T, foi lançado o RK 430B (a partir daí sem traço de união entre os códigos), atualização do caminhão de 30 t. O veículo ganhou nova cabine de fibra de vidro, mais espaçosa, chassi reforçado, nova embreagem, freio retardador hidráulico e caçamba com abas laterais de proteção para maior segurança durante o carregamento. No mesmo evento, foi mostrado o caminhão fora-de-estrada H325-6, da Komatsu, nacionalizado pela Randon para eventual futuro lançamento pela empresa japonesa, que não chegou a produzi-lo.

RK406

2002

Em 2002, a Randon lançou mais um equipamento inédito em sua linha de produtos, a retroescavadeira RD 406, máquina multiuso adequada para operações de construção, agricultura e serviços públicos, nas versões 4×2 ou 4×4, equipada com motor MWM, de 82 ou 109 cv (aspirado ou turbo) e cabine com ar condicionado, banco e direção ajustáveis e outros itens de conforto, tais como porta-objetos, rádio e conexão para celular. Seu índice de nacionalização, superior a 80%, era o mais elevado da categoria, obtido graças à utilização de sistemas hidráulicos de fabricação brasileira. Mais tarde o trator também seria disponibilizado na versão pá carregadeira.

RK430M

2006

Em 2006, por fim, foi disponibilizado mais um caminhão de 30 t, o RK 430M, versão “eletrônica” do 430B, que continuava em catálogo e do qual importava todas as características técnicas, a menos do motor Scania de 331 cv com gerenciamento eletrônico e da caixa automática com retarder; opcionalmente, podia ser equipado com tração 4×4. Posteriormente os caminhões articulados e tratores florestais foram modernizados, recebendo cabine e capô do motor com novo desenho; o caminhão 6×6 RK 628, por sua vez, deu origem ao forwarder RK 628CF, com capacidade para 20 t.

RDP

2011

Início do processo de nacionalização do caminhão Perlini RDP 470, para 65 t, com motor MTU Detroit 12V de 760 cv, transmissão automática, suspensão óleo-pneumática e freios a disco nas quatro rodas (05/12).

RD406 ADV

2012

Na M&T Expo, lançamento da retroescavadeira RD 406 Advanced, com potência levemente maior (84 e 110 cv), cabine mais segura e confortável e diversos melhoramentos técnicos; a versão sem cabine passa a ser denominada RD 406 Standard (05/11).

RD430Me

2014

RD 430Me, atualização do caminhão RK 430M, com motor Scania de 350 cv, transmissão automática Allison, freios ABS, eixo traseiro com controle de tração ASR, feixes de mola de duplo estágio e melhorias na cabine, com melhorias no conforto, coluna de direção telescópica e display sensível ao toque para monitoramento operacional.

RDSL75R

2017

Lançamento da mini-escavadeira SL 75R, com capacidade para 730 kg e altura máxima de elevação de 6,52 m; acionada por motor diesel turbo Kubota de quatro cilindros, 2,4 l e 59 cv, possui transmissão hidrostática, condução e operação por joystick e engate rápido universal para acoplamento de grande diversidade de implementos (garfos, pás, caçambas, plataformas, varredeiras e perfuratrizes); o projeto permite fácil instalação de esteiras sem, ao contrário da concorrência, necessidade de desmontagem das rodas.

PREMIAÇÕES

Escopo do sistema de gestão

NOSSA
HISTÓRIA
RANDON VEÍCULOS

A Randon Veículos é uma organização que faz parte das Empresas Randon, localizada em Caxias do Sul — RS, com área construída de 4400m², dentro do Complexo Industrial Interlagos das Empresas Randon. 

A Randon Veículos projeta, desenvolve e fabrica equipamentos voltados para os segmentos de construção (retroescavadeiras), mineração (caminhões fora de estrada), compactos (minicarregadeiras) e peças de reposição. São fornecidas peças de reposição e serviços de assistência técnica por meio da Rede de Concessionários.
O contexto da organização foi baseado em seu propósito descrito na identidade organizacional como Negócio, Missão, Visão, Princípios e Politica de Gestão, e foram determinados aos fatores internos e externos da empresa para os temas: Social, Tecnológico de Produto, Tecnológico de Processos, Político-econômico, Fornecedores, Legislação do Produto e Mercado. Para prover consistentemente produtos e serviços que atendem aos requisitos dos clientes, assim como aos requisitos estatutários e regulamentares, a Randon Veículos tem como definição prezar as partes envolvidas no negócio: acionistas, força de trabalho, clientes, sociedade, fornecedores e outras partes interessadas.

POLÍTICA DE GESTÃO

A Randon Veículos, com base no Negócio, na Missão, na Visão e nos Princípios, estabelece as seguintes diretrizes:

Assegurar a saúde e a segurança das pessoas e preservar o meio ambiente
A empresa é responsável pela saúde e segurança de todos que atuam em seu nome. A liderança é a principal responsável pela integridade de todas as pessoas que atuam, promovendo todos os esforços necessários para preservar a sua saúde e segurança, prevenindo lesões e doenças. Cada funcionário tem a responsabilidade de zelar por sua segurança e saúde, assim como pelas de seus colegas.

Atender às legislações, normas e outros requisitos aplicáveis à organização
Assegurar o atendimento às legislações, normas e outros requisitos aplicáveis, buscando o desenvolvimento sustentável, a produtividade e a eficiência dos processos.

Garantir a qualidade e a segurança na aplicação de seus produtos e serviços
Fabricar um produto com qualidade e segurança em sua aplicação, entregando valor para o cliente com o melhor custo-benefício. Buscar o reconhecimento dos clientes nos serviços prestados, diferenciando-se em relacionamento com presença e disponibilidade.

Assegurar o atendimento aos requisitos dos clientes
Assegurar a satisfação do cliente, fortalecendo a marca e buscando relações de longo prazo.

Promover o desenvolvimento das pessoas
Capacitar as pessoas estimulando o seu autodesenvolvimento e crescimento, bem como o atendimento às normas e procedimentos aplicáveis.

Incentivar a melhoria contínua, garantindo a sustentabilidade da organização
Melhorar continuamente o Sistema de Gestão e seu desempenho em relação à saúde e à segurança das pessoas, à proteção ao meio ambiente, à eficácia dos processos e à satisfação dos clientes com a qualidade dos produtos e serviços, buscando resultados crescentes e duradouros, e a sustentabilidade da organização.

Ter tecnologia competitiva e inovadora
Desenvolver tecnologia competitiva e inovadora que proporcione diferencial tecnológico, visando à eficácia dos processos e produtos, com segurança, qualidade e produtividade, respeitando o meio ambiente.

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Praticamos uma política de responsabilidade social, ambiental e de recursos humanos.

Qualificar

Qualificação para os jovens enfrentarem os desafios do meio profissional

Programa voltado para a formação técnica de jovens a partir dos 14 anos, através dos cursos: Operador de Processos de Fabricação de Autopeças, Veículos e Implementos Rodoviários e Ferroviários; Montador de Componentes Automotivos e Implementos; e Mecânico de Manutenção de Máquinas Industriais. Os jovens são preparados para enfrentar os desafios do meio profissional e qualificados para que possam permanecer no mesmo.

Florescer

Preparar crianças e adolescentes para o exercício da cidadania

O programa tem a missão de preparar crianças e adolescentes, com menos oportunidades sociais e econômicas, para o exercício da cidadania, com diversas atividades pedagógicas, em turno inverso ao da escola regular. Além da formação na fase inicial, o programa Florescer Iniciação Profissional prepara jovens para uma melhor inserção no mercado de trabalho, por meio de formação técnica e humanística, promovendo a inclusão social. Veja mais informações através do endereço www.florescer.org.br. SAIBA MAIS

Florescer (Iniciação Profissional)

Preparar os adolescentes para o mercado de trabalho

Dedicado para adolescentes de 15 a 16 anos, e busca preparar os jovens para a sua inclusão no mercado de trabalho. O programa proporciona cursos de iniciação profissional com foco nos segmentos metal-mecânico e assistente administrativo. Assim, a empresa visa qualificar os jovens para enfrentar os desafios do mercado de trabalho.

Instituto Elisabetha Randon

Oportunizar jovens e adolescentes por meio de ações sociais

As ações sociais de todo grupo Randon são implementadas pelo Instituto Elisabetha Randon (IER), que foi fundado em 2003, é uma Organização da Sociedade Civil com Interesse Público - OSCIP que tem por objetivo promover a cidadania e o desenvolvimento social por meio de ações direcionadas à educação, à cultura, à assistência social e ao estímulo à pratica do voluntariado. SAIBA MAIS

Tenho interesse

TENHO
INTERESSE

Preencha seus dados abaixo e em breve entraremos em contato.